Luna a criadora do mindim

CARTILHA

CARTILHA
solicite, também em Livros de Luna Di Primo clic na imagem

Pensador

Pesquisar este blog

acompanhe por email

GRATIDÃO A TODOS QUE PARTICIPAM DA MINHA VIDA

Aqui, duas vidas se misturam e se separam ao mesmo tempo: nasci uma pessoa, apenas, e assim segui até que a escritora poetisa apareceu e se assumiu, sentou e assentou-se, tomou o seu lugar. Daí para hoje tantas águas nos banharam. Águas frescas, quentes, mornas ou pelando corpo e alma; águas frias, gélidas a nos levar à hipotermia. E assim caminhamos por estradas tantas e de tantos pisos como terra batida, terra fofa, cascalhos, pedras, piche, lama e tantos outros trechos. Quero deixar aqui minha sempre gratidão a todos que participam dessa história com visitas de tantos países, de tantos lugares, aos meus blogues. Obrigada pelas estimadas presenças. Prosperidade, amor, paz e alegria a todos, é meu desejo!

SER SUPERIOR


Não desejar mal aos seus inimigos é ser apenas meio caridoso. A verdadeira caridade quer que lhes almejemos o bem e que nos sintamos felizes com o bem que lhes advenha. (Cap. XII, n.7 e 8)

***


Por isso o sofrer
O homem não quer
Perdoar, não quer.
Gosta de poder
Gosta de sofrer

Não há caridade
Sim, barbaridade
Nada em lealdade
E a rivalidade?
Só continuidade.

Mesmo desafio
Sempre mesmo fio
A trançar o trio
A viver no cio
Ébrio e vadio

(quintilhas em redondilha menor ou pentassílabo)
29MAR2012






TANKA 5





Nasce dourado
Em filetes outonais
Com brisa fresca

Acariciando-me
No suave banho luz






PENA




O homem perde muito tempo... Pena,
mas, as suas besteiras, valem mais.

(dístico em decassílabos)
11MAR2012





HUMANO


Ah, humano... Como é pretensioso,
Fala por cotovelos e, demais.
Alem da ignorância é ansioso
Não há correlação e ademais
Mergulhado em viver pernicioso
Ao real não há crédito jamais
O que pensa saber nessa ilusão
Não lhe ergue nem um palmo do chão

Tece elogios próprios ao hipócrita
A mostrar falso bom comportamento
Ah, a cara que pensa e certa escrita.
Se soubesse seria seu tormento
A criatura na oculta grita
E dos grandes desgostos é fermento
E faz tudo escondido desse mundo
Somente sabe a vítima a fundo

Não, humano, você não sabe nada.
Diz coisa que se mostra claramente
Não sabe, não... Não sabe camarada
Você aponta gente que mais mente
Não creia em aparência, é finada.
Por detrás a louca frequentemente
Chamava a tal boiada indo atrás, sempre.
Tocava seu berrante com o ventre

Humano veja bem preste atenção
Tão enganado não sabe o que diz
Dispense a emoção use a razão
Observe... Não se iluda nem por triz
Eleva com engano um ser vilão
É de todos nos a força motriz
Concentre nessa vida, nas ações.
Alem do que parece e d'elisões
 (oitavas clássicas)

09MAR2012


A ESPERAR (poema em trovas)


Conto as horas e os minutos
Para ver meu bem chegar
Em soluços diminutos
Dói o peito a reclamar

Tanto tempo ainda falta
Já não consigo aguentar
Esse coração peralta
Bate forte sem parar

É a saudade danada
Querendo me afogar
Ela não serve pra nada
A não ser pra me matar

Venha logo meu amor
Qu'inda aguento esperar
E seja la como for
Vencerá o nosso amar

06MAR2012



Arquivo do blog

Agua límpida @ Fonte abençoada @ Luz e Paz eu bebo


clique na imagem para ver

POSSO NÃO SER GRANDE MAS ESTOU ENTRE ELES

POSSO NÃO SER GRANDE MAS ESTOU ENTRE ELES.