Luna a criadora do mindim

CARTILHA

CARTILHA
solicite, também em Livros de Luna Di Primo clic na imagem

Pensador

Pesquisar este blog

acompanhe por email

GRATIDÃO A TODOS QUE PARTICIPAM DA MINHA VIDA

Aqui, duas vidas se misturam e se separam ao mesmo tempo: nasci uma pessoa, apenas, e assim segui até que a escritora poetisa apareceu e se assumiu, sentou e assentou-se, tomou o seu lugar. Daí para hoje tantas águas nos banharam. Águas frescas, quentes, mornas ou pelando corpo e alma; águas frias, gélidas a nos levar à hipotermia. E assim caminhamos por estradas tantas e de tantos pisos como terra batida, terra fofa, cascalhos, pedras, piche, lama e tantos outros trechos. Quero deixar aqui minha sempre gratidão a todos que participam dessa história com visitas de tantos países, de tantos lugares, aos meus blogues. Obrigada pelas estimadas presenças. Prosperidade, amor, paz e alegria a todos, é meu desejo!

O GALO CISCADOR




O GALO CISCADOR

Ele rodeava todos os poleiros com as portas abertas
Elas já ficavam abertas para que ele entrasse e ciscasse
Adoravam aquele ciscado
Ciscava num poleiro, ciscava noutro e a carijó ia atrás
Eita que galo peste, cacarejava ela, avançando nas outras

Já era um galo erado, mas igualmente assanhado
É que elas também já eram eradas
E parecia não terem outras opções
E aquele galo tinha um quê de encanto sobre elas
Talvez o cantar insinuante a dizer: - Eu subo você!
Eu, ainda, consigo equilibrar nas suas costas, parecia dizer provocante.

Curiosa, perguntei ao dono da fazenda
- O que há com esse galo, que roda, roda e
Nada faz?Ele responde: - Esse, aí, de dia é o famoso rufião
Só cisca, em volta, mas nas madrugadas é o famoso comilão
Só que, como é erado, cada noite sobe numa

E lá se vai o galo galã,
Assim o chamam pelo seu charme
Quem será a dessa noite?
Arriscam apostas, pelo ciscar, mas é difícil saber
Qual será a sua eleita se todas elas afeitas

E a carijó, atrás, a única que ele nunca subia
Intrigada perguntei ao proprietário
Porque ele nunca sobe nessa aí?
Porque essa carijó é cheia de escândalos a bicar em qualquer outra
Que se atreva a aceitar o ciscado desse galo velho

E, daí, o que acontece?
Acontece, como acontece com todos nós bichos
As outras são espertas na calada da noite,
No calor do dia, que a carijó não se agüenta, sofre de moleza
E lá se vão as espertinhas namorarem o velho galo galã
Mas, para todos os efeitos, ele só come à noite

27NOV2011





3 comentários:

  1. Sensacional! O texto é ótimo, o video também. O galo faz a festa nesses puleiros... rsrs... bjs meu amor

    ResponderExcluir
  2. Muito bom vídeo e texto, parabéns.Beijos

    ResponderExcluir
  3. Minha amiga que delicia este poema sobre o tal galo, danado ele não? Parabenizo você minha linda que escreve tão bem, qualquer tipo de texto sobre qualquer assunto, isto é para poucos, só para quem realmente tem talento, beijos Luconi

    ResponderExcluir

Arquivo do blog

Agua límpida @ Fonte abençoada @ Luz e Paz eu bebo


clique na imagem para ver

POSSO NÃO SER GRANDE MAS ESTOU ENTRE ELES

POSSO NÃO SER GRANDE MAS ESTOU ENTRE ELES.