Luna a criadora do mindim

CARTILHA

CARTILHA
solicite, também em Livros de Luna Di Primo clic na imagem

Luna Di Primo Criadora do MINDIMg+

Pensador

Pesquisar este blog

acompanhe por email

Quem sou eu

Minha foto

Escritora e Poetisa amante da natureza

CRIAS MINHAS

________________________________
ASSIM SE FAZ O POEMA MINDIM

Vigia
Maria
Vigia

__________________________________
 
ASSIM SE FAZ UMA CADEIA DE MINDIM 
(CADEIA - É SÓ - de MINDIM)

D'amor
Que eu
Lhe dou

Nasce
A flor e
O fruto

E do seu
Amor
Por mim

Vem o
Mundo
Em cor


saiba como fazer mindim aqui
http://mindimlunadiprimo.blogspot.com.br/



AQUI TEM-SE O nonaDIPRIMO uma estrofe de 9 versos com nove sílabas em cada verso devendo marcar  tônica na 2ª, 5ª e 9ª sílabas e com rimas ABCCCBAAB

Eu vi a criança chorar de fome
No frio que, a pele, vem cortar.
A mãe a rezar do seu jeito,
Com mão a segurar a dor no peito.
Seu anjo definha em rude leito,
Sem uma alma santa pra ajudar;
Apenas, o escuro a consome,
Sem lei, sem viver, sem mesmo nome.
Ali, inerte, sem nenhum bradar.

 


nonaDIPRIMO PODE SER COMPOSTO EM QUANTAS ESTROFES O POETA QUISER

De flores se faz belo caminho.
Plantar de alegria vem colheita,
Suave de amor, forte de luz.
Então, o universo reproduz,
Os passos que a vida assim produz.
Servir de acalanto a mão perfeita,
Que estende e retira sempre o espinho,
Das almas caídas; com carinho.
Grassar as gotinhas que a paz deita.

Então no esplendor vai se deitar,
Assim, receber seus dividendos.
Bênção vem da luz da caridade,
Gravando no livro eternidade;
Imagem de glória sem vaidade.
Das harpas os sons vêm estupendos.
Os anjos reúnem a cantar,
Sublimes acordes de exaltar,
Do amor os frutos percipiendos.

 


O nonaDIPRIMO PODE TER MOTE SEMPRE NOS DOIS PRIMEIROS VERSOS DE CADA ESTROFE

E quando você olha outra vida,
E nela começa a reparar...

Sinal que a sua está precária,
Pedindo socorro, tão, ordinária.
Mas, sua coragem não é pária,
Então olha outra vida pra atacar.
Não tem nem talento para a lida.
Não dá à sua vida nem guarida.
Não tem competência e quer matar.

E quando você olha outra vida,
E nela começa a reparar...

Naquela pessoa tão benquista...
Pergunta a razão de tal conquista,
Enquanto se vê só e malquista.
Sai para ofender e a outros culpar.
Acusa por não ser a querida.
Que por toda vida foi vencida.
Aí, é difícil de enxergar.

E quando você olha outra vida,
E nela começa a reparar...

Naquele que mostra todo próspero.
Se sente menor, com pensar áspero,
Diz ser mais, devia ser o prócero.
Irado pragueja a difamar,
Ação duma inveja descabida.
Cobiça por mesma, do outro, vida.
Melhor recolher língua e calar.

____________________________________________


   

Arquivo do blog

Agua límpida @ Fonte abençoada @ Luz e Paz eu bebo


clique na imagem para ver

POSSO NÃO SER GRANDE MAS ESTOU ENTRE ELES

POSSO NÃO SER GRANDE MAS ESTOU ENTRE ELES.