Luna a criadora do mindim

CARTILHA

CARTILHA
solicite, também em Livros de Luna Di Primo clic na imagem

Pensador

Pesquisar este blog

acompanhe por email

GRATIDÃO A TODOS QUE PARTICIPAM DA MINHA VIDA

Aqui, duas vidas se misturam e se separam ao mesmo tempo: nasci uma pessoa, apenas, e assim segui até que a escritora poetisa apareceu e se assumiu, sentou e assentou-se, tomou o seu lugar. Daí para hoje tantas águas nos banharam. Águas frescas, quentes, mornas ou pelando corpo e alma; águas frias, gélidas a nos levar à hipotermia. E assim caminhamos por estradas tantas e de tantos pisos como terra batida, terra fofa, cascalhos, pedras, piche, lama e tantos outros trechos. Quero deixar aqui minha sempre gratidão a todos que participam dessa história com visitas de tantos países, de tantos lugares, aos meus blogues. Obrigada pelas estimadas presenças. Prosperidade, amor, paz e alegria a todos, é meu desejo!

DIPRIMO COM MOTE


1 -
DIPRIMO é um poema metrificado e rimado, nos moldes dos poemas clássicos.

- REFERÊNCIAS
Estrofe – nona (nona por ter 9 versos)
Métrica – 2 - 5 - 9 (marca a sílaba mais forte na 2ª, 5ª e 9ª posição)
Rimas – ABCCCBAAB


ESSA TAL FELICIDADE

Tamanha essa tal felicidade,
Que sempre a vir com mais lindo amor,
Faz-se claridade que ilumina...
Encanta sublime alma Divina,
Que em banho de luz torna menina,
De novo a enfeitar um campo em flor.
Suave perfume a espalhar,
Impregna das nuvens ao olhar,
E o mundo se torna multicor.

2 -
Diprimo com mote:
as regras são as mesmas do poema e o mote deve estar sempre nos dois primeiros versos em todas as estrofes.


EXEMPLO COM DUAS ESTROFES

Mote:
São flores colhidas no jardim
Os frutos da própria imensidão


DIPRIMO

COLHEITA

São flores colhidas no jardim,
Os frutos da própria imensidão.

Retorno de ação de uma pessoa,
Ou do coletivo que faz loa,
Ao mundo da chuva à garoa.
D'olhar ao sorriso é vastidão.
De tudo a colheita chega, sim.
Pra todos: você, outro e pra mim.
E tudo vem livre de isenção.

São flores colhidas no jardim,
Os frutos da própria imensidão.

Pra ter o amor é só plantar.
Pegar a semente e semear;
A terra boa e ruim fertilizar.
Assim, corações na escuridão,
A ter aconchego, quando, enfim,
Colheita sadia a ter por fim;
Enquanto do bem a floração.
-----------------------------------------------------------------------------------

Arquivo do blog

Agua límpida @ Fonte abençoada @ Luz e Paz eu bebo


clique na imagem para ver

POSSO NÃO SER GRANDE MAS ESTOU ENTRE ELES

POSSO NÃO SER GRANDE MAS ESTOU ENTRE ELES.