Luna a criadora do mindim

CARTILHA

CARTILHA
solicite, também em Livros de Luna Di Primo clic na imagem

Pensador

Pesquisar este blog

acompanhe por email

GRATIDÃO A TODOS QUE PARTICIPAM DA MINHA VIDA

Aqui, duas vidas se misturam e se separam ao mesmo tempo: nasci uma pessoa, apenas, e assim segui até que a escritora poetisa apareceu e se assumiu, sentou e assentou-se, tomou o seu lugar. Daí para hoje tantas águas nos banharam. Águas frescas, quentes, mornas ou pelando corpo e alma; águas frias, gélidas a nos levar à hipotermia. E assim caminhamos por estradas tantas e de tantos pisos como terra batida, terra fofa, cascalhos, pedras, piche, lama e tantos outros trechos. Quero deixar aqui minha sempre gratidão a todos que participam dessa história com visitas de tantos países, de tantos lugares, aos meus blogues. Obrigada pelas estimadas presenças. Prosperidade, amor, paz e alegria a todos, é meu desejo!

A HUMANIDADE ESTÁ DOENTE


Já não se trata de falta disso ou daquilo; é a falta de tudo ao mesmo tempo.
É a falta de educação berçária e bancária; é a falta de trabalho e salário dignos; é a falta de atendimento humano e satisfatório na saúde; é a falta de empresas, comércios e indústrias humanizadas; é a falta de uma política de alto nível; é a falta de uma visão sadia e humanitária; é a falta do amor no coração dos homens.
Corações vazios não têm sentimentos, são como o aço bruto: frio e disforme.
A humanidade perde seu rumo, as ferramentas enferrujadas são desprezadas, pois não existe disposição para que sejam limpas, recuperadas ou recicladas. Tentam novas ferramentas, criadas com a intenção de substituir, porém não são universais e por isso não funcionam.
O homem não quer preservar, quer sim, mudar sem notar que está a destruir em prol de novo construir, mas, esquece a base e então vem o ruir.
Sem base nada se sustenta a não ser por tempo curto e dificilmente alguém se lembra disso no ato do fazer.
Tudo desmorona, hoje, essa é a realidade. E não há inteligência suficiente para recuperar, até porque o suporte já não existe. A condição atual está entremeada por ramificações miúdas de difícil extirpar. Mas, nada é impossível se há querer pode acontecer.
Pode acontecer em paralelos a renovação e o seguir, evitando completa destruição. É abrir o círculo da renovação, enquanto se trabalha o círculo do descambo, até seu final.

O doce renascer está aí, é só permitir que se comece a caminhada por outro caminho.




Arquivo do blog

Agua límpida @ Fonte abençoada @ Luz e Paz eu bebo


clique na imagem para ver

POSSO NÃO SER GRANDE MAS ESTOU ENTRE ELES

POSSO NÃO SER GRANDE MAS ESTOU ENTRE ELES.