Luna a criadora do mindim

CARTILHA

CARTILHA
solicite, também em Livros de Luna Di Primo clic na imagem

Pensador

Pesquisar este blog

acompanhe por email

GRATIDÃO A TODOS QUE PARTICIPAM DA MINHA VIDA

Aqui, duas vidas se misturam e se separam ao mesmo tempo: nasci uma pessoa, apenas, e assim segui até que a escritora poetisa apareceu e se assumiu, sentou e assentou-se, tomou o seu lugar. Daí para hoje tantas águas nos banharam. Águas frescas, quentes, mornas ou pelando corpo e alma; águas frias, gélidas a nos levar à hipotermia. E assim caminhamos por estradas tantas e de tantos pisos como terra batida, terra fofa, cascalhos, pedras, piche, lama e tantos outros trechos. Quero deixar aqui minha sempre gratidão a todos que participam dessa história com visitas de tantos países, de tantos lugares, aos meus blogues. Obrigada pelas estimadas presenças. Prosperidade, amor, paz e alegria a todos, é meu desejo!

FELIZ 2012



Que o brilho deste ano se repita em 2012


Que a paz esteja com todos nos
para escrevermos 
novas páginas 
e que,
estas,
sejam com escritas
mais aprimoradas e elegantes
e
tenhamos em mente que a 
poesia
pode estar em qualquer fala
mas nao é em qualquer fala que se encontra 
poesia



então, brindemos ao universo
que é a mais bela 
poesia
ja escrita


mais uma?
vamos la, somos muitos
Eu e Voces Meus Leitores





TIM TIM

a Nos


espero, que eu possa, continuar escrevendo as poesias 
bem ao gosto de voces
para que continuem a me prestigiar com tao rica presença


Esse é pra Voces com amor e respeito
obrigada pelo carinho que vem do meu Brasil e
de todos os paises, aqui, presentes
que nunca imaginei teria seus leitores comigo.
Que Deus ilumine esses paises, sua gente e meus leitores



Que cada pétala chegue com meu bjuuuuu em cada um

FELIZ 2012


ESPÍRITO DE NATAL


O Espírito de Natal começa em casa com a família,
com aqueles que vieram estar conosco nessa vida
para nos ajudar ou para que os ajudemos.
O que importa é a missão de cada um e
ele cumpriu a sua e continua a cumprir:
crescer e ajudar no crescimento do seu próximo, do seu irmão,
segundo a doutrina decodificada por Allan Kardec.

Eduardo Costa veio como exemplo:

O Amor em primeiro lugar
A Confiança em Algo Superior
A Família
A Perseverança
A Humildade
O Talento
O Respeito

E muito +






25DEZ2011
Ah, esqueci... É um Mineiro... rsrs


Deixo, aqui, 
um abraço e bjuuuuuuuuuu
aos meus leitores...

Obrigada, pelo prestígio!

Que Deus os ilumine sempre, 
como faz comigo.
Luna


OOOLÉÉÉ



Ooolééé


Meio da arena a toureira
Valente como que só
Empunha sua bandeira
Sacode e levanta o pó
Chama a vaca e dá ooolééé
Noutro lado é mais ooolééé
 Devorteio de dar dó


A bicha vem no refugo
Doidinha pra dar chifrada
Noutro olé pisa um sabugo
E lá se vai a cornada
A toureira e o rebotalho
Disputa com cheiro de alho
E a vaca sai queimada


Não desiste do combate
Sai fedendo a fedegoso
Não sabe se muge ou late
E o povo espirituoso
Sempre grita o ooolééé...
Assim se espalha o ooolééé...
Torna o lutar perigoso


Se transforma toda a arena
Numa nuvem de poeira
A vaca com casco acena
Essa vaca é traiçoeira
E todos gritam ooolééé
E repetem mais ooolééé
Ô vaca que dá canseira


O povo acende fogueira
Em bem alta labareda
Querem ver essa toureira
Derrubar a vaca azeda
E o canto chega em ooolééé
E se repete: ooolééé
A arena é só fumareda


A vaca espuma na boca
E num golpe no escuro
De lá vem a vaca louca
Foi assim mesmo esconjuro
Golpe sujo sempre usou
A toureira derrubou
E saiu pulando o muro


Povo todo levantou
Arquibancada tremeu
Pois a vaca se mandou
A toureira nem mexeu
A fumaça vai deitando
A toureira respirando
Torcida grita valeeuu!


A toureira se levanta
E sua capa balança
A vaca que virou janta
E foi festa sem tardança
A toureira faz ooolééé
E o povo grita ooolééé
Churrasco de vaca e dança


A toureira tem seu prêmio
Que a vaca assim queria
Tem pouco valor no grêmio
Só mais em honra seria
Bem feliz sai a toureira
Que destrói a pistoleira
E recebe a honraria

18DEZ2011


Olhei pra cara da vaca
De zói naquela toureira
sacudi minha matraca
que trazia na bandoleira
tive pena do 'animarrr'
a toureira foi 'fatarrr'
... faz parte da 'brincadeira...'

Ineifran Varão

TUDO TEM SUA HORA




Mesmas cantarolas chegam
Daquele rincão perdido
A verdade sempre negam
Sem ter o dever cumprido
Camuflam realidade
Protegem gente bandida
Crucificam os da lida
É muita perversidade

Como Sodoma e Gomorra
Como a torre de babel
Em pouco tempo que morra
Que queime como papel
Desajuste do humano
Apóia só coisa à toa
Na destruição da pessoa
É um erro sem tamanho

Mas, vista que tudo vê
La de cima a olhar
Gente perversa e fuzuê
Tudo isso vai acabar
A destruição é eminente
Desses tipos do inferno
Seu sofrer será eterno
A dor lhe será crescente

Por lágrima a derramar
Terá o sal de alimento
Pra fome que assolar
E pra dor e sofrimento
E também o seu ungüento
Terá no sal o remédio
Pra seu consumir de tédio
Perfeito medicamento

Jamais se brinca de Deus
Só existe um criador
E quiçá todos os seus
Venham sentir toda a dor
Do pagar de tanta farra
De perseguir por enredo
De apontar o seu dedo
E das mentiras que amarra

E esse rincão vai ferver
Nos males de todo o tempo
Ser cúmplice por saber
De tudo nesse trastempo
De cada cobra acoitar
De meliante sarnento
Prova de veneno lento
E por isso irá pagar

11dez2011


ESMERALDA - dueto em cordel



IMAGEM GOOGLE


ESMERALDA

Um dia vi Esmeralda
Contando os dias nos dedos
Pedras de um verde-esmeralda
Afastariam seus medos
Arrumou sua mochila
Tomou chá de camomila
E foi para os seus folguedos

Esmeralda, moça linda,
Corria livre nos campos
De uma beleza infinda
Cabelos soltos, sem grampos,
Banhava-se em cachoeiras
Que vinham das cordilheiras
Chamadas “dos Pirilampos”

Nos folguedos que fazia,
Lá naquelas alterosas,
Su’alma se refazia
Entre as flores mais cheirosas
Seus olhos verdes brilhavam
E a natureza enfeitavam
Quais duas pedras preciosas

Mas Esmeralda um dia
Dos folguedos não voltou
Seu cantar já não se ouvia
Seu povo se preocupou
Lamentou, caiu em prantos
Fez reza contra quebrantos
Mas de nada adiantou

O povo então reunido
Com o padre, freira e beata,
(E o delegado escolhido)
Resolveu entrar na mata
Até noiva de grinalda
Foi procurar Esmeralda
Saíram todos à cata

À medida que entravam
Naquela mata fechada
De emoção se arrepiavam
Naquela dura jornada
Passaram por cachoeiras
Subiram em ribanceiras
De Esmeralda... Viram nada!

Veio um grande vendaval
Se abateu sobre o lugar
Um trovão fez-se ecoar
No meio do temporal
Da mata surgiu alado
Um ser todo iluminado
Não se viu se era animal

À frente, em grande beleza,
Havia um grande castelo!
Guardas disseram: “Sua Alteza,
Pede que entre o mais singelo”
Veio do meio do povo
Homem em feições de novo
E tão simples quanto belo

Co’ar de anjo, belo e novo
Ele adentrou ao palácio
Sob auê vindo do povo
Tinha escriba com pitácio
No “b-a-ba” de tal frevo
Tudo anotado em relevo
Escrevia escriba Inácio

Era um jovem maranhense
Que nadou no rio corda
Com ar de parisiense
Da infância ele se recorda
Namorou a gari balda
Mas quando viu esmeralda
Deu volta em toda uma 'torda'

E la se foi o singelo
A saber da vossa alteza
Ao entrar ficou amarelo
Pois viu cheia de beleza
Sua mui querida esmeralda!
Em sorriso que se esbalda
Singelo diz 'sou marcelo'

Marcelo, pequeninim,
Por onde ia ou passava
Todos falavam 'ó o tokim'
Mas ninguém dele abusava
Depois de se apaixonar
Só queria o poetar
Que para esmeralda dava

E ela, então, por sua vez
À sua alteza entregava;
Sua alteza em altivez
Com a bela combinava
“O traremos para o reino,
Ele fará nosso treino;
... Bom seria se casava

Com nossa bela esmeralda!...”
Feliz ela combinou
Com sua alteza a grinalda
A todo o povo contou
E o povo se deleitava
A nina a tokim amava
O povo feliz mostrou

Tudo então se combinou
Ali naquele palácio
Sua alteza os casou
E de novo foi Inácio
O escriba a escrever
Todo aquele acontecer
Pra todo o reino de Clácio

Lá onde tokim e esmeralda
Vivem na felicidade
E o povo já compra fralda
Sempre que vai à cidade;
Querem, pois, muitos rebentos,
Por isso ficam atentos
Ao casal da eternidade!

by Ineifran&Luna

 07DEZ2011


O CAMINHO DOS JUSTOS

Porque o Senhor conhece o caminho dos justos
Porem o caminho dos ímpios perecerá
E nenhum amor será levado aos brutos
E se for terá a mão de Deus e vencerá

E aqueles que, com o amor brincar terão seus custos
Aquele que do amor abusar alto preço pagará
Porque o Senhor conhece o caminho dos justos
Porém o caminho dos ímpios perecerá

Sofrerão na carne aqueles, com o amor, injustos
Não terão mais sossego e perdão não haverá
Seres marcados pela fama de abusos e astutos
Lágrimas doridas quem se atrever derramará
Porque o Senhor conhece o caminho dos justos

04DEZ2011



O GALO CISCADOR




O GALO CISCADOR

Ele rodeava todos os poleiros com as portas abertas
Elas já ficavam abertas para que ele entrasse e ciscasse
Adoravam aquele ciscado
Ciscava num poleiro, ciscava noutro e a carijó ia atrás
Eita que galo peste, cacarejava ela, avançando nas outras

Já era um galo erado, mas igualmente assanhado
É que elas também já eram eradas
E parecia não terem outras opções
E aquele galo tinha um quê de encanto sobre elas
Talvez o cantar insinuante a dizer: - Eu subo você!
Eu, ainda, consigo equilibrar nas suas costas, parecia dizer provocante.

Curiosa, perguntei ao dono da fazenda
- O que há com esse galo, que roda, roda e
Nada faz?Ele responde: - Esse, aí, de dia é o famoso rufião
Só cisca, em volta, mas nas madrugadas é o famoso comilão
Só que, como é erado, cada noite sobe numa

E lá se vai o galo galã,
Assim o chamam pelo seu charme
Quem será a dessa noite?
Arriscam apostas, pelo ciscar, mas é difícil saber
Qual será a sua eleita se todas elas afeitas

E a carijó, atrás, a única que ele nunca subia
Intrigada perguntei ao proprietário
Porque ele nunca sobe nessa aí?
Porque essa carijó é cheia de escândalos a bicar em qualquer outra
Que se atreva a aceitar o ciscado desse galo velho

E, daí, o que acontece?
Acontece, como acontece com todos nós bichos
As outras são espertas na calada da noite,
No calor do dia, que a carijó não se agüenta, sofre de moleza
E lá se vão as espertinhas namorarem o velho galo galã
Mas, para todos os efeitos, ele só come à noite

27NOV2011





LAVA ROUPA TODO DIA



LAVA ROUPA TODO DIA


Buraco negro e profundo
Tantas almas zombeteiras
 Almas que sofrem a fundo
Se enrolam com besteiras

Por conta de um vagabundo
Que de todas vive a rir
Não passa de um moribundo
Que não tem onde cair

As coitadas vira latas
Se engalfinham a valer
Não se vêem tais quais patas
Na fila tantas a arder

Cada qual ser mais esperta
Que sabem desse safado
Mas, é embaixo da coberta
Que apreciam seu trinado

Ele ri do seu poder
E as pobres a brigar
Uma xinga pra valer
Outra fica a provocar

Ele se enrosca com outras
Enquanto duas se matam
Tem sanatório pra loucas
Tem maca às que se enfartam

Em verdade verdadeira
Quem se farta é o cavalo
Que são todas trepadeiras
Com moral toda no ralo

24NOV2011


VAI COM DEUS MEU AMOR



VAI COM DEUS MEU AMOR


Por onde tu andares, vai com Deus!
Onde estiveres... Que seja com Ele!
Que sempre te eleves semideus
Mas, lembra-te... Jamais te esqueças d'Ele!

Aonde fores meu lindo e terno amor,
Vai com Deus... Assim, Ele te proteja!
Não esqueças que é d'Ele o amor maior.
A fé n'Ele te livra de peleja.

Vai com Deus meu amor, faças o que for,
Não tires pensamento desse Deus.
É Ele que abençoa e livra da dor.

Siga em frente e não olhes para trás,
Por que estarei guardando sonhos teus.
Em nosso amar há Ele por detrás.


08NOV2011



A FELICIDADE NAO É DESSE MUNDO



Nao sou feliz! A felicidade nao foi feita pra mim! Exclama geralmente o homem em todas as posiçoes sociais.

Máxima do Eclesiastes: "A felicidade nao é desse mundo"

Com efeito. Nem a riqueza, nem o poder, nem mesmo a florida juventude sao condiçoes essenciais à felicidade. ...nem mesmo essas tres condiçoes reunidas...

Neste mundo, por mais que se faça, cada um tem a sua parte de labor e de miséria... porquanto, a inveja da posiçao ou conquistas que outrem tenha conseguido é questao inútil, energia desperdiçada...

Todavia... a terra nao esta destinada a ser uma penitenciária... dos progressos ja realizados e melhoramentos sociais, conseguidos... novos e mais fecundos virao...


Fragmentos de O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO cap. V pág. 122





SINAIS DO TEMPO




Primeiro tempo:

- O que há com meu amorzinho? Ta irritadinha? Deixa dar beijinho pra ficar bem...


Segundo Tempo:

- Melhor ir descansar! Não gosto de falar com você quando está irritada... Não quero me aborrecer...








AMOR NATURAL

AMOR NATURAL (e sem revisão)

Amor, você tá difícil
muito mais que a presidenta  
faço cada sacrifício
você assim me arrebenta

pois fico atrás de você  
rodo pra lá e pra cá  
fico gritando cadê
você num tá aqui nem lá

vou por aí pendurado
na asa dum avião
pra manter monitorado  
seu paradeiro no chão

já num consigo dormir  
fecho os olhos, abro um
para tentar te seguir
desse jeito é fhum e fhummmm

by Ineifran Varão

Amor jamais diga isso
pra você eu sempre estou
pode ser que um insucesso
do seu lado me levou

mas é sempre temporária
minha ausência meu amor
nessa vida mercenária
você é meu canto em louvor

sua vida meu viver
seu pulmão o ar que respiro
você é todo esse ser
e todo o amor que transpiro

meu amor também se aquiete
não precisa apavorar
comigo ninguém se mete
pois seu coração é meu par
 LunaDIP



A BRUXA QUE TENTA SER POETA

Hoje 31 é dia da bruuuuuxaaaaaaaaa e eu adoro madame mim

A BRUXA QUE TENTA SER POETA


A cara continua a ser medonha
Não conseguiu virar uma princesa
Nem poeta, que tanto quer ser... Sonha
em oferecer verso na sua mesa

Mas, continua a sua malvadeza
Quem nasce bruxa morre, mesmo, bruxa
Escreve qualquer texto com rudeza
Não pega a pena e sim... Arrasta-a, puxa

Não adianta... Pra cada um, seu lugar
Falta a delicadeza que a poesia
pede... Falta o saber amar, se dar

Tudo que sai de si vem camuflado
E o poeta é a luz da poesia
Porém, bruxa, ganhou dia enfeitado

 31OUT2011




EPÍGRAFE 2



Epígrafe 2

 Andarílhos da poética
 Um dia aqui outro ali

 29OUT2011


EPÍGRAFE 1



Epígrafe 1

Ontem riram, fizeram festa.
Hoje, quem faz a festa sou eu.

27OUT2011




O DEMÔNIO DE SAIAS

monólogo


É... O homem nasceu para viver só...
Mesmo acompanhado, mora com a solidão.
Toda fêmea é egoísta...
Nunca cede nada... Nunca cede a nada... E...
Suas divisões acontecem pelo acaso...
São divisões que a vida lhe impõe...
Apodera-se de tudo que pode ao seu bel prazer...
O que lhe é retirado, sai por uma força maior que a sua...
É uma forma de se manter o equilíbrio no universo
É por isso que o mundo vive em meio a atribulações...
É a fêmea responsável pela formação da vida e por sua continuidade...
Não se importa em ser feliz, quer apenas o domínio...
Quer o poder do mundo em suas mãos...
E todos os machos aos seus pés...
Forma-se o macho sob sua tutela...
Por isso as guerras? A perversidade no mundo?
Mata e sob seu domínio o macho mata e comete os piores crimes...
Será a fêmea o demônio que vive entre os homens?
E como Deus nada destrói de tudo que construiu,
O colocou sob seu jugo e sob o jugo do macho, em forma de mulher?
Teve o Criador dessa forma o único recurso para deter a destruição do mundo, quiçá do universo...?
Pode ser a fêmea a condutora do apocalipse?
E porque não? O macho é um ser submisso...
Sim... Submisso à medida que, por mais que se rebele, acaba por ceder aos quereres da fêmea...
Existe alguma dúvida sobre isso?
O macho tem suas leviandades, mas por quê? Quem o leva a isso? Não seria o egoísmo e a determinação da fêmea?
A fêmea que confunde amor com absolutismo?
Não seria por isso totalmente submissa ao macho e a todas as leis universais? Uma forma que o Criador encontrou de manter o domínio sobre o anjo rebelde?
Dará vida a vida...  Para não destrui-la... Deve ter pensado o Criador...
Mas por ser o demônio... O anjo que se rebelou... O filho desobediente... Mesmo subjugado e carregado de devaneios faz valer seus desejos e predominância sobre todos...
Pode ser, por ai, que alguém, sabiamente, chamou essa fêmea de “o demônio de saias”.

25OUT2011



Arquivo do blog

Agua límpida @ Fonte abençoada @ Luz e Paz eu bebo


clique na imagem para ver

POSSO NÃO SER GRANDE MAS ESTOU ENTRE ELES

POSSO NÃO SER GRANDE MAS ESTOU ENTRE ELES.