Luna a criadora do mindim

CARTILHA

CARTILHA
solicite, também em Livros de Luna Di Primo clic na imagem

Pensador

Pesquisar este blog

acompanhe por email

GRATIDÃO A TODOS QUE PARTICIPAM DA MINHA VIDA

Aqui, duas vidas se misturam e se separam ao mesmo tempo: nasci uma pessoa, apenas, e assim segui até que a escritora poetisa apareceu e se assumiu, sentou e assentou-se, tomou o seu lugar. Daí para hoje tantas águas nos banharam. Águas frescas, quentes, mornas ou pelando corpo e alma; águas frias, gélidas a nos levar à hipotermia. E assim caminhamos por estradas tantas e de tantos pisos como terra batida, terra fofa, cascalhos, pedras, piche, lama e tantos outros trechos. Quero deixar aqui minha sempre gratidão a todos que participam dessa história com visitas de tantos países, de tantos lugares, aos meus blogues. Obrigada pelas estimadas presenças. Prosperidade, amor, paz e alegria a todos, é meu desejo!

Bem assim



Fotos velhas
É o que tem
Pra mostrar
E enganar
As pessoas
Tudo incautas
A sondar
E brincar
São as bestas
Todas soltas
A pular
Coicear
São os espíritos
Salafrários
Farfalhar
E pingar
Sem saber
E sem ver
Seu gosmar
Dum babar
Seres monstros
Intuição
Vem ditar
Que manjar
Tem pelota
E é queimado


 (versos trissílabos com duo de rimas)





Trova


Tenho em seu sorriso o sol
A iluminar os meus dias
  Traz as noites o arrebol
  Você minhas fantasias



...



Quando em vida souber da minha morte,
Terá remorso pelo que já fez;
Sentirá a pura dor da sua vez,
Pelas palavras, ruins, ditas tão forte.

Lágrimas que caírem serão o corte,
Da navalha na alma sem nudez;
Corroída em lembrança e sordidez.
Então se chamará signo da sorte.

O sangue correrá livre de corte.
Por todos orifícios verá,
A vida se esvair sem sua força

E, mesmo, todo mal que venha e torça...
Grito silencioso a esse norte,
Chamará, mas, ouvido não será.

DIA DO TROVADOR







DIA DO TROVADOR
18 de julho

No dia do trovador
Chego aqui com essa trova
Trago em cada mão uma flor
E assim passar pela prova

Afinal ser trovador
Nada se tem de brinquedo
Trovadora então é suor
Prá fazer parte do enredo

Salve todo trovador
Que tráz a rima perfeita
Com belas trovas de amor
Nas quais os laços estreita

E também vem com  deboche
Mas é só de brincadeira
Que o outro vira fantoche
E fazem sua caveira

Trovar traz muita alegria
Poeta sabe trovar
E nos versos delicia
Está sempre a renovar

Poraqui eu vou ficando
Era só uma lembrança
Minhas trovas vou cantando
Com bonança e esperança

Deixo um beijo bem rimado
Pois em cada trovador
Um pouco e mais um bocado
Pra meu trovador de amor.

by Luna Di Primo


Arquivo do blog

Agua límpida @ Fonte abençoada @ Luz e Paz eu bebo


clique na imagem para ver

POSSO NÃO SER GRANDE MAS ESTOU ENTRE ELES

POSSO NÃO SER GRANDE MAS ESTOU ENTRE ELES.