Luna a criadora do mindim

CARTILHA

CARTILHA
solicite, também em Livros de Luna Di Primo clic na imagem

Luna Di Primo Criadora do MINDIMg+

Pensador

Pesquisar este blog

acompanhe por email

CRESCENTE


Diz sangue quente
Mente somente
Falta na ação
Educação
....De pobre berço.

Cheia de intriga
Só caça briga
Gente sem tipo
Estereótipo
...Não vale um terço.




Puta que pariu... De novo!




Puta que pariu... De novo!
O Dirceu saiu; ele conseguiu.
Puta que pariu...
E o dinheiro que roubaram? Devolveram?
Puta que pariu...
Isso, sim, que é turma da pesada (mais do que uma que tem por aí)
Puta que pariu...
Sem falar nos boatos de doação de boladas de dinheiro brasileiro para estrangeiros a título de pensão e a comprovação de doações para países falidos, como se o Brasil fosse uma superpotência financeira.
Puta que pariu...
E pensar que o povo, aqui, ainda, morre de fome e de doenças facilmente tratadas, mas, exatamente, porque não tem acesso aos bens primários de vida.
Puta que pariu...
E o povo, ainda, vangloria os guerrilheiros de anos passados, como se fossem heróis. Não fizeram nada, a não ser: vandalismo, assassinatos, roubos, sequestros e outras atrocidades. Esses, diziam combater a ditadura do militarismo. Só conseguiram aumentar as despesas para o Brasil arcar. O militarismo acabou quando findou o plano de intervenção delineado pelo exército. E hoje esses mesmos bagunceiros condenam as manifestações que se fazem presentes. E em seus currículos, trazem com orgulho e são vistos e citados como importantes na IMPLATAÇÃO DA DEMOCRACIA no Brasil. Democracia que deixou de existir, assim que esses LIBERTADORES assumiram o lugar que tanto almejaram: o trono e o poder do país mais rico desse mundo. Implantaram, sim, a verdadeira ditadura e pior, SAQUEIAM os cofres brasileiros. Guerrilheiros? Não! Arruaceiros! E assim continuam.
Puta que pariu...
Isso é Brasil!?


PuTa que Pariu

Puta que Pariu... 
Não bebo, mas, sempre ouvi dizer que essa pinga industrializada é um verdadeiro veneno e que definha e mata bem mais rápido. E quase a metade do povo brasileiro amanheceu como se tivesse enchido a cara dessa pinga o domingo inteiro, tamanha a ressaca.
Puta que Pariu...
Como a soberba se apresenta claramente depois da vitória...
Puta que Pariu...
Nem sabia o que paria quando pariu...
Puta que Pariu...
Já faz tempo que ouço 'cada povo tem o governo que merece' mas assim já é demais.
Puta que Pariu...
Sempre ouvi dizer 'Fazer graça com com chapéu alheio é muito fácil'. Com certeza, esparramar dinheiro do povo por aí, rasgar ou jogar fora ou queimar dá no mesmo, pois não suou, não madrugou, para ganhá-lo. E muito menos andou debaixo de chuva grossa ou sol torrando os miolos para ir ganhar o pão para a família; não deixou nenhum filho sozinho em casa por para ir trabalhar por não ter uma malfadada creche que o acolhesse. Não dormiu em nenhum corredor de hospital, por falta de leito, um quarto decente. Não madrugou, nem caminhou quilômetros e nem dormiu em portas de hospitais para tentar uma consulta médica que nunca consegue ou uma vaga em uma escola para o filho.
Puta que Pariu...
Nem sabe o que é dormir numa fila para ver se consegue algo de primeira necessidade.
Puta que Pariu...
E tem muito mais para dizer.
Puta que Pariu...
E eu que não consigo acordar desse pesadelo.
Puta que Pariu...
E pensar que eu pensei que podia ser outra mulher na presidência do Brasil.
Puta que Pariu...
Eu pensei foi outra mulher!

O APELO


- Tereza, faça uma leitura dinâmica e veja como está.

O APELO

- Bom dia, minha linda.
- bommm diiiia... hummm bjim gostoooso...
- Todo seu... O que está olhando aí?
- veja...
- poxa... Essa turma quer lhe detonar de verdade... Não se cansam nunca ou é a única coisa que fazem na vida?
- Parece que se encaixam na última situação, pois, sempre se referenciam a mim, aos meus textos e à minha criação com chacotas e depreciação. Isso é amor torto.
- Pode ser... Amor fatal...
- É...
- O travestido continua travestido.
- É...
- É... Como sempre você está bem na órbita.
- É... rsrs é isso...
- E esse aqui diz que é só leitor que lê muito e demais; coitado, deve estar entupido de letras. Diz escrever em sites seletivos; diz-se crítico literário... Não consigo ficar sem rir... 
- Só balela, se visse seus pareceres, que nem são pareceres, aí, sim, ia rir até chorar. Não percebe a semelhança? É mais um ser travestido, só que é o contrário dessa vez. Uma pessoa com várias caras esparramadas por aí, para fazer o que a original já não faz, tanto, pois o pavio está no fim. Tem uma variedade. E não pode ver um poeta fazer mindim que vai lá dizer que aquele É POETA dando a entender que poeta de verdade não faz mindim. Claro, que um menos desprevenido e aquele que não sabe de quem se trata essa pessoa, vai cambalear e pode não querer ou não mais fazer mindim... Assim que pensa destruir o mindim.
- ah, a coisa é antiga... É... Realmente é amor...
- É mesmo coisa antiga. O primeiro amor às avessas que arrumei... E não perde uma oportunidade que encontra, na tentativa de me derrubar. Ultimamente, tem dado a entender que eu e ela somos a mesma pessoa. Até insinua nesse perfil falso... Sabe o querer embaralhar para direcionar falso entendimento? É isso...
- E como ela faz isso?
- Começou a usar detalhes da minha escrita em seus comentários para dar a entender que sou eu quem está comentando, com perfil dela. Exemplo: quando concordo com o autor ou o texto me coloca a pensar eu digo: - 'É...' e continuo a falar ou não. Outra forma que uso é 'uai'... Pois a criatura, mesmo não sendo mineira, passou a usar 'uai' nos comentários... São as palavras que mais uso; Não é interessante? Uma pessoa que nada tem a ver, e nunca fez isso, de repente comece a fazer a mesma coisa que eu?
- Mas, qual a razão dela para fazer isso?
- Eu tenho duas hipóteses. A primeira é: como a maioria não gosta dela, por coisas ruins que faz às pessoas, como críticas ferinas; dizer que a pessoa não sabe escrever; enviar e-mail para sua lista com o texto da pessoa, dizendo que esta não sabe escrever e por aí vai. Envia e-mail dizendo para não ler determinada pessoa... Imagine o restante. A fama é grande na maldade. Então, se as pessoas pensarem que somos a mesma pessoa deixarão também de me visitar.
- Certo. E a segunda hipótese?
- A segunda é menos complexa: Se aqueles que gostam de me acompanhar e me visitar imaginarem que somos a mesma pessoa passarão a visitá-la, pensando que me visita. Compreende?
- Compreendo... Ardilosa.
- Isso. De qualquer forma ela tira um lascão...
- Depois de livros 'Frankenstein' e 'o perfume' é fácil acreditar nisso... Porém, a única coisa que pode acontecer é de as pessoas se afastarem de você. Mas, se elas se afastarem é porque não acreditam em você. Então, é até bom que se afastem, pois, partindo dessa premissa que diferença fará?
- É...
-É! Rsrs
- Rsrs
-Tem mais... Ah, essa, aqui, diz que você se faz de inocente, mas ninguém sabe do que  você é capaz por trás dos panos, rsrs... Sinceramente, como aguenta isso?
- Essa aí ameaçou jogar os e-mails na rede. Eu disse que podia e eu ia fazer o mesmo, ai ela correu...
- ah... E você ia fazer?
- Com certeza... Com licença, deixa lhe mostrar os e-mails dessa gente...
- É... Você tem, aqui, um bom acervo de baixaria...
- Já pensou se mostro tudo isso? Tem momentos que dá vontade de fazer isso...
- Que linguajar...
- Eles querem acabar comigo... Acredito que ficariam ultra felizes se eu sumisse da faixa da terra. kkkkkkkkkkk
- Kkkkkkk... Bem, minha querida, um pouco da raiva dessa gente está aqui: eles falam as piores coisas para você. Quanta baixaria. Palavras de baixo calão. Ofensas pesadíssimas. Quanta pobreza. Só de usar palavrão já demonstra fraqueza. Não me admira que não tenham feito nada. Além da incompetência, estão muito ocupados com você, rsrs. E você tira o maior sarro nessas criaturinhas de Deus. Você ri delas. Como dizem os adolescentes, você faz maior 'zoação'.
- Eu rio do que elas falam. Você mesmo está vendo os horrores...
- Tem razão de terem raiva de você. Essas pessoas querem arrasar com você e você que arrasa com elas. Até eu teria vontade de acabar com você, rsrs.
- Faço, mesmo. Quem manda mexer comigo.  Tudo eles começaram, eu só respondi. Não admito falta de respeito, seja comigo seja com outro, não admito mesmo! Olha ai, está tudo ai, de todos, desde que começaram as confusões. As provas estão, aí.
- Só que não é assim, minha menina. E já lhe disse como deve agir.
- Disse. Mas, na hora esqueço rsrs.
- Seu lado criança adora isso, não é?
- rsrs
- Do jeito que falam, sugerem que você é uma pessoa horrorosa.
- Pois é... Por que será? Estão acostumados a massacrar as pessoas e no meu caso bateram com a cara numa muralha. Desrespeitam e não querem que você responda?  Eu disse a uma delas – a pititinha, que ameaçou trazer a público nossos e-mails – que podia publicar e que não esquecesse que, o que ela tem, eu também tenho e que não tenho medo dela, mas ela correu. E abro meu e-mail em qualquer momento, não tenho medo; as ofensas partem delas e não de mim; eu só faço rir e responder. E respondo, mesmo, não sou obrigada a aturar isso, aliás, respondi. Querem que eu sofra e chore por isso? Não me tocam mais. Olha o que ela escreve além da sujeira toda dos e-mails, olha as imagens, tipo diabólico; Uma cambada de mariquinhas, isso, sim. Olha isso aqui. Ela está menosprezando os poemas-presentes, que os poetas fazem pra mim e para o mindim. Olha como ela é maldosa. Olha aqui o que ela escreve. Sujeitinha suja. Isso, as pessoas não percebem. E eu não sou dessa baixaria que ela fez aí. Dizer que não sabem do que eu sou capaz por trás dos panos? Não sabem é do que ela é capaz.  Olha o palavreado dela. Eu sei que a sua formação é precária, mas isso aí, já é coisa de gentinha, coisa chula, coisa de rua. Fazer de inocente é contar o que fazem comigo? Conto, sim, e entrego todo mundo. Pensa que faz graça com minha cara e fica por isso mesmo? Fica não.
- A fala diverge da ação... Mente confusa, personalidade duvidosa dessa pessoa... Olha aqui, o que ela escreveu, você não tem um poema, antigo, com esse título e assunto?
- Tenho e por isso um dos motivos das brigas. Ela anda nos meus textos e escreve em cima de tudo que escrevo e acha ruim falar. Meus textos inspiram muitos poetas e escritores, eu sei e fico feliz com isso. Mas, inspirar é uma coisa e escrever em cima do que a gente escreve é diferente e até escolher qual palavra ou frase do seu texto para dizer que está falando de e para você, ela faz. Não tem inspiração; quando ler um texto dela pode procurar que vai encontrar outro, falando da mesma coisa, por aí, e, não é pura coincidência. Olha esse assunto aqui, é por conta da cartilha em inglês, porque está no site da Amazon, ela acha que o livro é feito por lá, rsrs. Não viu que foi colocado lá no Amazon pela editora, porque eu não falei que foi feito por uma editora. Acha que foi colocado como os dela, ignorante; agora, pensa que está contando a verdade, rsrs ou no mínimo, isso aí é para induzir as pessoas a pensarem que os meus são a mesma coisa que os dela. Ela sempre faz isso. Não observa as coisas e vai soltando asneiras ou usa as informações para distorcer a realidade. Nunca informo tudo e assim ela interpreta e fala o que acha rsrs. Então ela vai pelo que vê, rsrs.  Agora deu para andar atrás de meus comentários e escrever em cima deles, também. Entra nas minhas postagens e clica em quem me comentou e vai comentar eles para irem comentar o que ela escreve. Fala mal das pessoas que me apoiam, escreve, denegrindo-as e estas ao ler, nem percebem que são o alvo do texto. Olha... Todas essas criaturas vão à minha página chamar meus leitores para ler suas nojeiras. E ela pega todos, só que eles não falam com ela, nem com os outros, como falam comigo, com carinho... Olha, aí, ela falando do mindim e de mim. Olha bem o palavreado.
- Tem até troca de gentilezas em mindim, isso que é ser um poema versátil.
Ela diz: sua fofoqueira:
Te
catar.

Você diz: PROVA, mas com data, viu?

Deixa
De ser
Besta

Ela diz:

Tomar
No cu

Você diz:

RECEITA

você
provou?!

E ela ainda lascou um mindim na horizontal, veja: Vá se foder.
- Não tinha reparado, mas isso só mostra sua classe e diz também que o mindim é "versinhos de uma palavra só"; chama meus amigos e poetas de "sequito de teleguiados robôs" e, ainda diz "nada temo que venha deles. Ou de você." Olha isso: "Continue escrevendo seus versinhos de uma palavra só pois é até onde vai o seu talento." Fora as outras palavras... Situação hilária. Pensa que me alcança, só me faz rir.
- É muita ira. Há energias muito pesadas cruzando sobre sua cabeça. Ela diz que quando acontece algo que não gosta tem que conversar; esclarecer e etc.
- É, mas ela achou que eu falei coisas dela, quando sentia dor da morte dos pais dela, sendo que só fiquei sabendo da morte deles quando ela me falou isso e já havia me xingado pelos quatro cantos e nunca me deu chance de nada, já caiu em cima e com tudo e eu nem percebia, até que ela foi bem explicita e foi quando perguntei qual a razão e ela soltou os cachorros e aí, sim, a coisa pegou. Primeiro fiquei um tempão triste, desabafei em um texto que ela vive denunciando, por isso fica só no  site. E nunca parou de escrever coisas para me atingir. Depois disso, há pouco tempo, começou a xingar alguém em textos em tudo quanto é lugar, chamando de fofoqueira e era de mim que ela falava. Foi quando enviei um e-mail para ela, porque postou um texto exatamente em cima do que eu havia escrito em poesia que tinha, praticamente, acabado de postar. Ela disse que eu estava falando mal dela e que as pessoas contavam, mas nunca provou isso e nada do que diz. Mas tudo bem, a ira é dela. Que se lasque.
- Repito: é muita ira sobre você.
- Pois, que voltem todas e caiam nas suas cabeças e desfragmente-os, rsrs. Olha aí se tem algo que usei para ofender um deles? Nem palavrão eu usei contra eles... Também, não há palavrão que os ofenda, estão todos aquém da moral deles.
- Êpa! Essa que estamos falando é aquela que você colocou um livro escrito por ela na sua página para divulgação?
- É...
- kkkkkkkkkkkkkkkkkk É ela quem está fazendo tudo isso com você?
- Sim, senhor! Também. É uma thurma Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk o povo do mal se junta mesmo não se conhecendo. Mas, eu que disse para ela enviar a capa do livro pra eu colocar lá. Pensei ajudar, já que dizia ser por uma boa causa.
- kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
- kkkkkkkkkkkkkk tô rindo da sua risada kkkkkkkkkkkkkkkkkkk paaara kkkkkkkkkk
- E ela já fez mindim kkkkkkkkkkkkkkkkk
- kkkkkkkk Fez uns, mas já mudou de nome; e esses que viu aí kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
- E foi essa que você convidou para o blog Mindim? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
- kkkkkkkkk Foi. E nem respondeu kkkkkkkkkkkkkk mas, convidei por educação, já havia chamado outros, chamei ela também, afinal, era uma mindista, rsrs... Eu gosto de valorizar as pessoas, sabe disso, e faço isso com quem escreve, também...
- História incrível... kkkkkkkkkkkkkkkkkk e agora apronta tudo isso kkkkkkkkk Ah, minha querida, só mesmo com você para acontecer esse tipo de coisa... Levar inimigo para habitar a própria casa kkkkkkkkk
- kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk como eu poderia imaginar que aconteceria esse tipo de coisa? E o pior de tudo é que eu não fiz nada do que ela me acusa; o que a motivou para toda essa bandalheira. Hoje, vejo que ela nunca gostou de mim, precisei que ela o dissesse claramente kkkkkkkkkkkkk ô cegueira a minha kkkkkkk sofro tanto com isso. Aiai, para que já não aguento mais de tanto rir kkkkkkkkk é só comigo mesma... Mas o que me enoja e até dá pena, quando penso melhor, são as mentiras, propositalmente criadas que ela esparrama. Acredito que não precisa disso, ser verdadeiro é questão de dignidade, mas isso só sabe quem aprendeu a ser bom caráter. Porém, isso não me afeta em nada, nunca me preocupei com o  que as pessoas pensam de mim, nunca mesmo e lhe dou razão. É só comigo que acontece esse tipo de coisa, rsrs.
- Só. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
- Mas, você me fez lembrar aquela imagem que veiculam pela internet, uma montagem, com certeza, do Caetano Veloso e Chico Buarque às gargalhadas pelo Prêmio de escolha dos melhores do ano de 2014 do programa do Faustão. Kkkkkkkkkkkkk a gente ri só de ver as risadas gostosas deles...
- kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
- Pode rir, eu mereço.
- Já não consigo...
- Nem eu, meu corpo já está todo dolorido de tanto rir. É muito engraçado, mesmo.
- Como já não aguentamos mais de rir, o estresse correu de susto, vamos para a praticidade que você gosta tanto. Mas, antes, responda-me: essa escreveu mais livro, além do que deu confusão?
- Fez umas coisas, olha ai...
- Um real? kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
- kkkkkkkkkkkkkkkk unhum kkkkkkkkkkkkk produto bom kkkkkkkkkkkkkk
- kkkkkkkkkkkk e pensar que a banana já foi o produto mais barato... kkkkkkkkkkk
- Pois é... kkkkkkkkkkkkkkkkk
- Agora, vamos falar sério. É claro que isso tudo é provocação para você responder e se queimar perante os outros, sem mostrar a realidade dos acontecimentos. Lembra que já expulsaram você daqui, por conta disso? Eles provocavam e você respondia, até que eles conseguiram. Estão fazendo a mesma coisa, desde que você voltou. Mudaram, apenas, alguns personagens. E você ficou um pouco menos 'respondona' rsrs e já consegue ignorar algumas coisas. No caso, ficou menos ingênua; está dando mais trabalho. Você, ainda vem mostrar suas coisas aqui, como esse livro em inglês, está procurando a morte.
- Morte, só se atirarem pelos fios rsrs. É direito meu. Mostro e faço ciranda e brinco com os poetas e faço livros e daí? Como já disse, nada me importa o que pensam de mim, se conversam ou não comigo, se me visitam ou não. Respeito as pessoas, trato bem, faço festa quando as vejo, mas se ficam com raiva ou coisa parecida.é questão delas não minha. Eu só quero quem me quer, o resto é mesmo resto. E podem falar o que quiser.
- Minha querida responda-me, por gentileza, quem tem a perder nessa lide? Eles sabem que nada existe e dai? Eles querem que as pessoas pensem que existe. Espalham o vírus da desconfiança e não precisam mais nada. As pessoas são volúveis e  de fácil condução, infelizmente, nem sabem disso.
Você é uma poetisa, escritora profissional e internacional, isso é concreto. É real. Não tem como negar isso. Acha que essa gente faz tudo isso com você, por quê? Olha para elas. Pergunte-se: quem são essas pessoas? E eu posso lhe responder por tudo que vi: são pobres coitadas perdidas na vida; sonhos, se existem, a chance é de 99,999% de não realizá-los. Olhe bem quem são.  Olha se isso é nível e você está descendo ao nível deles. Tem uma, que pelo tempo já ido a esperança é remota; nesse tempo todo, só tem participação em antologias, assim mesmo, pouquíssimas e que, ainda se multiplica para infernizar as pessoas. Essa (e) outra (o), também multiplicada para ver em qual gênero consegue alguma coisa, não vai se dar melhor e pelo jeito é mais uma pessoa fracassada e com a mesma intenção de baixaria. E essa aqui, olha bem. As demais demonstram uma moral tão baixa, mas, essa nem essa moral baixa  se vê; cadê? Aonde mostra sua moral? Olha só o que diz. Clara e maledicentemente está tentando lhe detonar. E percebo que a ira se torna maior quando você mostra seu livro em inglês. Exatamente o livro que mais falaram mal e fizeram chacota dizendo não ser literatura, até chamaram de bíblia. Quem sabe mais, eles ou os EUA?
Então, olhe o que você já fez.  Todas essas pessoas estão nessa rua, bem antes de você e não conseguiram nada. Isso é uma forma de vingança, por você ter conseguido o que eles não conseguiram. Isso é patamar de gente bandida. É, e será sempre, só isso que você vê. E você, em tão pouco tempo já chegou onde está. Você tem cinco livros e entre estes, está um publicado por uma editora americana que a convidou, nada teve de custo pra você. Um livro seu no maior reduto da literatura e sua comercialização. Desperte minha querida, valorize-se; olhe aonde chegou e olhe onde está. São realidades que não combinam. Quando você publicou seu primeiro livro?
- O de Sonetos ao Jovem foi final de 2012; a Cartilha do Mindim em 2013. E Pérolas Japonesas no Brasil; MINDIM; e a Cartilha do Mindim em inglês saíram no início de 2014.
- Em menos de um ano você está com cinco livros na mão e um destes editado no país mais difícil para se colocar literatura estrangeira e você, ainda, entra com um livro de poesia e ainda por cima, uma poesia que você criou. O povo roda com livros por cidades européias e etc., mas nos EUA são, apenas, os escolhidos por eles, aqueles que ELES convidam, observe isso. Desperta minha querida olhe sua caminhada com olhos que não sejam os seus. Veja a vultuosidade da sua façanha. E você descendo os degraus que já subiu. Por favor, não interrompa sua caminhada, por conta dessas coisas que têm como único propósito, derrubar as pessoas. E não tem como derrubar quem está em baixo, só se derruba quem está em cima e quem o faz ou tenta só pode estar abaixo. Pensa. E se o que lhe segura são as pessoas amigas, elas irão onde você estiver. Veja que leem, mas não comentam seus textos. Isso é medo. Medo, porque essas pessoas vão atrás fazer terrorismo, como fazem com você. Pode ter certeza que os e-mails que recebem estão no mesmo nível ou pior que os que chegam para você. Sem falar nos comentários que vemos por aí, como esses que você recebe.
- É, mas, quando o texto conta o que eles fazem e os poetas comentam falando do assunto abordado, mostrando indignação, o que acontece? Logo a turma do mal vai lá na diretoria denunciar e os textos são retirados. E eles, leitores e amigos, já entenderam, isso. Fazem jus ao meu carinho por eles.
- Isso é justo, afinal, você nunca ofendeu a ninguém, embora algumas pessoas se vejam nos seus textos, mas isso é sinal que você capta o interior das pessoas, do humano. Mas,  como você mesma diz - você só escreve. Vou usar o título de uma poesia sua. "Sarta Fora". Vá subir mais tantos quantos degraus contiver esta escada. O Mindim já alcançou o topo, por obra e graça de sua luta. Você tem muito mais vindo por aí.
- Me engano ou isso é um apelo?
- Sim! É um apelo. Você não pode se atolar nesse lamaçal.
- É... Você tem razão. Chega. Toda essa marafunga não cabe na minha vida. Já estou cansada de tudo isso. Coisas e tipos baixo nível, mesmo.
- São seus sabotadores. Tentam deixar você mal diante de seus parceiros de batalha, seus leitores. Na verdade querem destruir seu prestígio, pois não têm nada do que você tem e recebe em abundância.
É... já perdi tempo em excesso. Partirei!
- Fico feliz demais, pois terei sossego, sabendo de você longe dessa gente mau caráter. E essa 'pititinha' como diz você, é a pior deles, pois lembra uma cadela de rua que não para de latir. Sabe bem espalhar suas maldades. Se fosse inteligente eu diria que é o próprio demônio, só que, com mais chifre.
- kkk retrato perfeito!
- Faz tempo que não ria, assim, com vontade. Bem, minha querida, então, já relaxados com essa terapia do riso... 
- Hummm, que olhar é esse rapaz?
- É que, quando se está relaxado o sangue corre mais lento, a respiração é mais tranquila; tudo vai devagar, devagar; o tempo demora a passar. Tudo fica mais suave.
- E?
- E que você está me enrolando. 1, 2 e...
- ôô rsrs
- Vem...
Fim
- Está faltando muita coisa do original, Luna.
- Isso. O original é só para o livro.
- Então está tudo certo.
- Obrigada.




POEMA EM TROVAS



Ela foi a testemunha
De uma velha traição
Foi assim que virou munha
De eterna perseguição

Execrada nas palavras
De quem nem sabe escrever
Vai construindo nas lavras
O mais fino para ler

Segue em estrada que vem
Sob a beleza caminha
Pra colher frutos do bem
Que crescem na sua vinha





PIRANHA


Piranha é peixe de águas do rio
Pode ser canibal
Peixe com dente de ponta em fio
Puramente voraz com boca dura cheia de mal.

Piranha vive em cardume
Prefere atacar em conjunto
Pesando no volume
Para não acabar virando defunto

Porém, é famosa em dar bom caldo.
Pula na comida com avidez
Pois sua fome de comer não deixa saldo
Puxa o anzol com força e estupidez

Pode-se escolher caldo da piranha
Piranha frita coberta de limão
Peixe nanico ao ver carne já se assanha
Põe prato atraente para Pedro ou João.




PRESENTE DE ELISA CAMPOS

nuvens tão negras
cobrem gris infinito
granizo desce

surra o corpo doente
acorda vida morta
Luna Di Primo

Uma
jóia
rara

não é
mindim
mas,

sabe
como
ninguém

fazer
lindos
haikais
Elisa Campos.

Recomendo a vocês este livro "Pérolas Japonesas no Brasil" , coletânea de lindos haikais e tankas de minha amiga Luna Di Primo.
Luna é a criadora de MINDIM, modalidade poética de três versos com duas sílabas em cada verso.
Bom final de domingo.


Arquivo do blog

Agua límpida @ Fonte abençoada @ Luz e Paz eu bebo


clique na imagem para ver

POSSO NÃO SER GRANDE MAS ESTOU ENTRE ELES

POSSO NÃO SER GRANDE MAS ESTOU ENTRE ELES.